Notícias do Colégio, Concursos e Vestibulares. Sejam todos bem vindos!

Posted by : Marcus Vinicius Cunha de Souza 9 de dezembro de 2011

O acordo de Belovezhskaya Pushcha, no qual os então dirigentes da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia certificaram o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), completa 20 anos nesta quinta-feira.

"A URSS era minha pátria, mas não tínhamos outra alternativa além de decretar seu fim. Caso contrário, poderia ter explodido uma guerra civil", afirmou nesta quarta-feira Stanislav Shushkevich, o então presidente do Parlamento bielorrusso e um dos signatários do histórico acordo.

Shushkevich lembra que várias das repúblicas soviéticas contavam com grandes arsenais nucleares, razão pela qual era urgente estabilizar a situação do ponto de vista jurídico.

"Não foi uma conspiração. De fato, não havíamos pensado em assinar um acordo. Simplesmente devíamos constatar em um documento quem éramos e qual era a situação da URSS naquele momento. Tínhamos que ser valentes", comentou em entrevista por telefone.

O atual opositor lembra que foi o vice-primeiro-ministro russo, Gennady Burbulis, quem propôs a frase que entrou para a história em Belovezhskaya Pushcha, uma reserva natural na qual os dirigentes soviéticos costumavam caçar.

"Declaramos que a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, como sujeito do direito internacional e realidade geopolítica, deixa de existir", relembrou Shushkevich, que reconheceu que seu objetivo era "uma Belarrússia independente".

O político indica que nunca chegou a se consultar com o então presidente soviético, Mikhail Gorbachev, que tentava conservar a união. "Gorbachev era primeiro comunista e só depois um democrata", avaliou.

Shushkevich opina que o legado soviético ainda está muito presente na vida das antigas repúblicas soviéticas, em particular na Rússia e em Belarrússia, que descreveu como "uma pequena União Soviética".

Os signatários do histórico acordo, entre os quais também estavam o líder russo, Boris Yeltsin, e o ucraniano, Leonid Kravchuk, acertaram também a criação da Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Segundo o atual primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que qualificou o fim da URSS como "a maior catástrofe geopolítica do século 20", a CEI foi o mecanismo de "divórcio civilizado" entre as repúblicas do bloco soviético.

O Estado totalitário comunista foi extinto definitivamente em 25 de dezembro de 1991, quando Gorbachev admitiu, em discurso transmitido pela televisão, o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

Em seguida, a bandeira soviética foi retirada do Kremlin e, meia hora depois, foi içada a da Rússia. 

iG

Leave a Reply

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

Perfil

Minha foto
Marcus Vinicius Cunha de Souza
Visualizar meu perfil completo

Postagem em destaque

"O Bom filho à casa torna"

Boa noite meus amigos! Depois de mais de seis meses voltei a postar neste blog. Os motivos foram dos mais diversos: casamento, filho, co...

Frases

Poesia do Dia

Total de visualizações

Imagem do Dia

Seguidores Facebook

Seguidores

Seguidores G+

Concursos

Colégio Modelo de Xiquexique. Tecnologia do Blogger.

- Copyright © Colégio Modelo de Xiquexique -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -